9 de maio de 2017

O cachorro preto


O clima está bem estável por causa do outono, por isso quando vejo o céu com muitas nuvens escuras, sei que vem chuva forte. O problema é que a chuva gosta de aparecer nos momentos que preciso sair. 

Bom, olhei para o céu e pensei que não teria chuva naquela tarde. Continue com meus afazeres e não dei muita importância para o clima. Ainda era cedo e eu tinha muito tempo para sair antes que anoitecesse. 

Só que de repente ouvi um som forte vindo céu. Era um trovão. Tentei fazer tudo correndo e me arrumar pois eu ainda teria que sair. Como num passe de mágica, consegui ficar pronta em 5 minutos e fui para o compromisso do dia: buscar o pão na padaria. 

O céu estava ficando cada vez mais escuro, trovões e raios não paravam de me assustar. Mas consegui chegar na padaria. O problema é que  a fila estava enorme. Comecei a imaginar que não conseguiria voltar a tempo para casa sem me molhar, mesmo sabendo que era preciso caminhar só 4 quadras. 

Finalmente consegui comprar o pão. Minha saída da padaria foi a mais rápida de todos os tempos. No caminho de volta outras pessoas também andavam apressadamente. Eu andava tão rápido que nem via onde estava pisando. 

Faltando duas quadras para chegar na minha casa, vi um cachorro preto. Ele me olhou e me seguiu. Só que ao mesmo tempo, comecei a sentir um cheiro estranho. Pensei que o cachorro precisava tomar banho. O cheiro continuou, pareceu ainda mais forte, mas o cachorro preto foi para outra direção. 

Quando olhei para os meus pés não acreditei. Eu queria chorar, mas antes precisava chegar em casa. No portão perto da minha casa, estava o meu vizinho que gosta de conversar. Só cumprimentei e entrei correndo. 

Ainda no corredor da minha casa, senti as primeiras gotas de chuva. Precisei correr mais rápido. Abri a porta e joguei o pão sobre a mesa. A próxima etapa era me livrar daquele sapato. Enquanto não conseguia tirar o sapato, a chuva despencava sobre a minha cabeça. 

Só eu sei a felicidade que foi quando entrei dentro de casa. Eu estava um pouco úmida, mas consegui buscar o pão a tempo. Só tive dó do meu sapato que estava lá fora todo molhado e sujo porque pisei num cocô enorme. Tenho certeza que o cocô era daquele cachorro preto que me seguiu por alguns instantes. 


(Ultimamente, no final do dia tem chuva, mas eu gosto de deixar tudo para a última hora e acabei pisando naquele cocô do mal por não olhar para o chão. Tanta emoção tinha que se tornar inspiração para o texto de hoje).



Por hoje é só pessoal...
Beijinhos e até mais...

20 comentários:

  1. Bem, aposto que foi por uns segundos.. mais um pouquinho e parecias um pinto toda molhada!
    Beijinhos

    ResponderExcluir
  2. Que história hein!!
    beijos

    http://www.julialisblog.com/

    ResponderExcluir
  3. É horrível mais nessa epoca devemos sempre ir protegida,
    obrigado pela visita.
    Blog:https://arrasandonobatomvermelho.blogspot.com.br/
    Canal:https://www.youtube.com/watch?v=DmO8csZDARM

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Na próxima vez, vou levar meu equipamento de chuva. Bjus!

      Excluir
  4. Hi dear, I'm following your nice blog. Can you follow mine? Thanks😊
    http://inecommercialeout.blogspot.co.uk

    ResponderExcluir
  5. Quanta nossa aconteceu hein?

    www.paginasempreto.blogspot.com.br

    Beijos

    ResponderExcluir
  6. Quem nunca pisou num coco na rua ? Rsrs

    Beijo

    Www.unhasclassicasemodernas.blogspot.com.br

    ResponderExcluir

Olá!! Muito obrigada pela sua visita...
Fique a vontade para fazer seus comentários e dar sugestões. Mas por favor, não utilize palavrões, ou qualquer tipo de preconceito e discriminação. Lembre-se trate as pessoas como você gostaria de ser tratado, com educação e respeito.
Deixe o link do seu blog ou outra forma de contato e assim que der, estarei lhe retribuindo, com minha visita.

Beijos e volte sempre !!!